Biossegurança para sua saúde

Pesquisas apontam que os profissionais da área da Odontologia ocupam o 3° lugar no ranking de profissionais mais infectados no ambiente de trabalho; A Biossegurança vêm como forma de prevenção para doenças e infecções. 

Em meio à pandemia do Covid-19, tomar medidas preventivas para garantir a minimização e eliminação de riscos à saúde do organismo é fundamental. 

Com o surto de Coronavírus, os consultórios odontológicos devem ser extremamente cuidadosos e precavidos as medidas de Biossegurança. Isso porque, essas normas visam garantir o bem-estar, proteção e segurança ao paciente, ao odontologista e toda a equipe. 

Essas regras e normas pré-estabelecidas reduzem os riscos biológicos em funções nas quais o profissional fica exposto a materiais orgânicos como sangue, saliva e resíduos alimentares.  

A Biossegurança possui diversas medidas e procedimentos preventivos, mas, a mais comum de todas é a vacinação. Aqueles que trabalham dentro de um consultório odontológico devem ser imunizados contra as principais doenças que estão expostos, como: hepatite B, febre amarela, tuberculose, sarampo, rubéola, tétano, influenza, entre outros. 

É importante ressaltar que a exigência de vacinas pode ser alterada de acordo com a sua região de atuação. 

Além da vacinação, existem outros métodos de prevenção na Biossegurança, como:

EPI-s – Equipamentos de Proteção Individual 

A utilização dos EPI-s na Odontologia é obrigatória para toda a equipe do consultório.Dentre esses itens se encontram a máscara, gorro, óculos de proteção, luvas de procedimento e jaleco. Esses equipamentos devem ser utilizados somente no local de atendimento, evitando a contaminação de outros espaços. 

Máscaras descartáveis: O material de segurança têm a finalidade de cobrir a boca e nariz, evitando o contato direto com o paciente. Sendo assim, as máscaras previnem possíveis contaminações por bactérias e vírus. 

Gorro: O gorro impede que a região do couro cabeludo e das orelhas sejam contaminadas com micro partículas e aerossóis.

No dia a dia, pode-se optar por gorros feitos de tecidos comuns como algodão. Já em ambientes cirúrgicos, é recomendada a utilização de gorros com materiais respiráveis como o polipropileno (TNT). 

Óculos de proteção: Esse item impede o contato de micropartículas que possam se desprender da boca do paciente e entrar em contato com os olhos. 

Luvas de procedimento: As luvas cirúrgicas possuem um controle de qualidade rigoroso. Elas são esterilizadas por meio de radiação gama e embaladas de forma individual, oferecendo assim, uma barreira microbiana e mantendo as estéreis até o uso no consultório. 

Esse material é fundamental para qualquer procedimento odontológico pois protege a exposição das mãos à materiais biológicos como o contato com a mucosa, saliva e sangue. 

Nos casos de procedimento de aparelho dentário, por exemplo, as luvas protegem as mãos do ortodontista caso o mesmo se machuque com os fios de metal na hora de manusear o aparelho.

Jaleco: O equipamento de proteção individual é de suma importância pois protege o odontologista da contaminação da pele por respingos de água ou outros fluídos orgânicos do corpo.

Além dos EPI’s, existem outros métodos que auxiliam na eliminação de micro-organismos dos materiais odontológicos, como:

  • Assepsia;
  • Anti-sepsia;
  • Limpeza;
  • Desinfecção;
  • Esterilização.

As medidas de Biossegurança são imprescindíveis para todos os tratamentos e procedimentos ortodônticos. De uma simples limpeza nos dentes, a um canal ou um implante dentário, as normas devem ser aplicadas de forma precisa e constante em todos os casos.

A importância da Biossegurança

Uma pesquisa realizada pela Organização Mundial de Saúde – OMS, revelou que os profissionais da área da saúde odontológica ocupam o 3° lugar no ranking de profissionais mais infectados no ambiente de trabalho. 

A Biossegurança é essencial para a vitalidade de qualquer consultório odontológico pois, quando o assunto é risco biológico, ela é encarregada de cuidar da segurança de todas as pessoas envolvidas no procedimento ou tratamento em questão.  

Seguir os procedimentos e medidas corretamente auxilia na prevenção da transmissão de doenças e de infecções. 

Mas, além de esterilizar todos os equipamentos corretamente e utilizar os EPI’s, existem alguns detalhes que podem comprometer a prevenção de um consultório odontológico. Vejamos assim: 

Após terminar uma colocação de um aparelho fixo transparente, também conhecido como aparelho porcelana, o ortodontista esterilizou todos os equipamentos e ferramentas utilizadas, lavou as mãos e estava usando os EPI’s corretamente. Porém, o mesmo esqueceu de desinfectar um material que fica dentro das gavetas. Assim, a simples reposição deste material em questão pode ser passível de contaminação para todo o resto. 

É essencial que o profissional nunca esqueça que o uso de aerossol é capaz de contaminar todas as superfícies expostas no consultório. 

Uma alternativa para este caso é aplicar no paciente, prévio ao atendimento, um bochecho a base de clorexidina. Isso reduz em até 95% as chances da contaminação pelo aerossol. 

Deve-se ter em mente de que nada adiantam as medidas de Biossegurança se o profissional não têm consciência de que essas ações devem ser seguidas religiosamente e só assim, se tornarão medidas preventivas. 

Dicas de Biossegurança no combate do Covid-19

Além de seguir as medidas de Biossegurança de forma meticulosa, existem alguns cuidados extras que devem ser tomados para auxiliar no combate do Coronavírus dentro dos consultórios odontológicos. São esses: 

Não use acessórios: Durante o atendimento é essencial que o odontologista remova anéis, alianças, pulseiras, brincos, entre outros. Esses itens podem abrigar sujeita e são lugares propensos para o vírus se manter instalado. 

Higiene as mãos constantemente: É recomendado lavar mãos constantemente durante o turno de trabalho. Para inviabilizar a ação do vírus, é de extrema importância o uso do álcool em gel para as mãos e álcool líquido para superfícies. 

Seguindo essas medidas segurança e tendo consciência da importância dessas ações em seu consultório, você se previne quanto a possível proliferação de doenças, vírus e bactérias e ainda oferece ao paciente uma experiência extremamente agradável. Não deixe de aplicá-las na sua clínica odontológica!